Resenha: O que há de estranho em mim


O que há de estranho em mim

Autor: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Ano de Publicação: 2015
Número de páginas: 224
Código ISBN: 9788580414806

Sinopse: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade. Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão. Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.

Nesse livro conhecemos Brit Hemphill, uma jovem de 16 anos que pertencia a uma família perfeita, os pais se amavam e a tratavam com muito carinho. Porém, após sua mãe começar a apresentar comportamentos estranhos, e depois de alguns exames ser diagnosticada com esquizofrenia, Brit vê sua família desmoronando, até que sua mãe resolve abandonar tudo e sumir no mundo.

Se não bastasse tanto sofrimento, seu pai ainda resolve se casar de novo. Brit e a nova esposa do pai até se davam bem no começo, mas após a madrasta descobrir que estava gravida, começou a se incomodar com o jeito "rebelde" de Brit, não aceitando o fato de ela pertencer a uma banda, ter cabelos coloridos e algumas tatuagens pelo corpo, o que acaba influenciando negativamente o relacionamento entre pai e filha.

Mas as coisas na vida da protagonista pioram muito, quando o seu pai resolveu interná-la na Red Rock, um reformatório juvenil. Ao contrário do que seu pai pensava, a Red Rock, tende a fazer mais mal a ela. A instituição tem métodos totalmente duvidosos de terapia e está longe de prestar um tratamento adequado para qualquer ser humano.


 
Antes fossem apenas duas ou três notas baixas. E não é só isso. Brit, tenho sentido que você não faz mais parte dessa família. Você não é mais você, entende?
 

Com os passar dos dias no internato, Brit passa a se sentir cada vez mais sozinha  e desolada, não entende como pode ter sido realmente ideia do seu pai mantê-la naquele lugar e não vê nenhuma chance de melhora para nenhuma das internas submetidas a tão maus tratamentos. 

Isolada e sem saber o que fazer para conseguir evoluir aos tratamentos, para ter a tão sonhada liberdade, Brit se une a outras garotas: V, Bebe,  Martha e Cassie e juntas tentam sobreviver aos maus tratos, desafiar o sistema e se livrarem daquele lugar.

O que há de estranho em mim me proporcionou uma mistura de sentimentos. Narrado pela protagonista da história, nos permite sentir a todo momento a angustia de Brit e torcer por um final justo.

O livro me emocionou muito, extremamente intenso e com uma história cheia de superação, impossível não se envolver. Uma trama rápida e envolvente, Gayle Forman , mais uma vez, tratou de assuntos sérios com extrema leveza, prendendo o leitor até a última página.




0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...